Estandarte Vermelho – Exposição individual de Tales Frey

Tels 1

Sob uma vibrante coloração comum, dissemelhantes proposições artísticas se conectam em um mesmo espaço, onde o desenho, a performance, o vídeo e o objeto são veículos de reflexão sobre o corpo e as suas subjetividades.

Nas concepções expostas, corpos híbridos propõem novas versões e também subversões sob o anseio de oferecer um posicionamento crítico e político a quem acessa o conteúdo de cada uma das criações, estando todas elas delineadas em códigos contrários aos da cisheteronorma para afirmarem existências múltiplas, plurais e negar as opressoras convenções sociais.

Sendo uma cor primária, o vermelho é a cor do sangue, cor da energia sexual, da paixão e da ira. É uma cor associada à revolução, ao fogo e também aos movimentos políticos de esquerda. Cor viva, quente, cor utilizada por Hans Christian Andersen e pelos irmãos Grimm para abordarem a fertilidade e, principalmente, o desejo.

  Teles

Sobre o artista:

Tales Frey (Catanduva – São Paulo, 1982) é artista transdisciplinar, vive e trabalha entre o Brasil e Portugal. Realiza obras amparadas tanto pelas artes visuais como cénicas, situadas no cruzamento entre a performance, o vídeo, a fotografia, o objeto, o adorno/indumento e a instrução. O corpo e a performatividade são motes de especulação tanto nas suas criações práticas como nas suas pesquisas acadêmicas. Tem graduação em Artes Cênicas – Direção Teatral pela UFRJ no Brasil, mestrado em Teoria e Crítica da Arte pela Universidade do Porto, doutorado em Estudos Teatrais e Performativos pela Universidade de Coimbra e cursa pós-doutorado em Artes pela Universidade do Minho, sendo convidado para integrar o Grupo de Investigação em Performance como pesquisador sênior nesta última instituição. É representado pela Galeria Verve de São Paulo.

Tem apresentado seus trabalhos em diversos eventos e instituições nacionais e internacionais, como por exemplo, BienalSur em Buenos Aires, Musée des Abattoirs em Toulouse na França, SESC São Paulo, Centro Cultural da Justiça Federal, Casa França-Brasil, Galeria Luciana Caravello e Centro Municipal de Arte Helio Oiticica no Rio de Janeiro, Sattelite Art Show em Nova York, TSB Bank Wallace Arts Centre e Corner Window Gallery em Auckland na Nova Zelândia, Akureyri Art Museum na Islândia, Galeria Labirynt na Polônia, Defibrillator Gallery em Chicago, Galleria Moitre em Turim, Athens Museum Of Queer Arts (AMOQA) em Atenas, Galeria Zsenne em Bruxelas, Galeria Monumental em Lisboa, Kuala Lumpur 7th Triennial – Barricade na Malásia, The Biennial 6th Bangkok Experimental Film Festival (BEFF6) na Tailândia, entre outros.

Alguns de seus trabalhos integram permanentemente acervos públicos e privados, dentre eles, MUNTREF na Argentina, Museu Serralves e Museu Bienal de Cerveira em Portugal, Pinacoteca João Nasser, MAM RJ, MAC Niterói e MAC-USP no Brasil.

Tele2

Exposição individual de Tales Frey

Abertura: 25 de janeiro de 2020 às 21h30 – De 25 de janeiro a 14 de março

Galeria Sput&Nik the window   – Rua do Bonjardim 1340, Porto

 

#sotaques #Revista #Online #Revistaonline #arlequim13 #Homemportuguês #brasil #portugal #brasilportugal🇧🇷🇵🇹

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s