Castanha do Pará

e07-3
Foto : Hernany Fedasi

A Bertholletia excelsa, popularmente conhecida como castanha-do-brasil, castanha-do-acre, castanha-do-pará, noz amazônica, noz boliviana, tocari e tururi é uma árvore de grande porte, muito abundante no norte do Brasil e na Bolívia, cujo fruto (ouriço) contém a castanha, que é sua semente. É uma árvore da família botânica Lecythidaceae, nativa da Floresta Amazônica.

“Castanha” vem do grego kástanon, através do latim castanea.

O seu maior exportador não é o Brasil e sim a Bolívia, onde são chamadas de almendras, ou ainda “noz amazônica” e “noz boliviana”. Isto se deve à drástica diminuição da espécie no Brasil, devida ao desmatamento. O nome em português se refere ao Pará, cuja extensão no período colonial incluía toda a Amazônia brasileira. Os acreanos – por serem os maiores produtores nacionais de castanha – referem-se a elas como “castanhas-do-acre”. Alguns nomes indígenas são juvia, na região do Rio Orinoco e em outras regiões do Brasil.

Embora seja classificada pelos cozinheiros como uma castanha, os botanistas consideram a Bertholletia excelsa como uma semente, e não uma castanha, já que, nas castanhas e nozes, a casca se divide em duas metades, com a carne separando-se da casca.

Valor nutricional Tem alto teor calórico e protéico, além disso contém o elemento selênio que combate os radicais livres e muitos estudos o recomendam para a prevenção do câncer (cancro).

Fonte: Wikipédia

Curiosidade

Muito se houve sobre a discussão se o certo é castanha-do-pará ou castanha-do-Brasil. Longe de ser bairrismo paraense, o certo é castanha-do-pará, e a justificação é histórica.

Em tempos idos, de colonização, Portugal tinha duas colônias na América: o Brasil e o Grão-Pará. O Grão-Pará compreendia, o que hoje conhecemos como, Amazonas, Pará, Roraima, Amapá. Isso é tão verdade que o Grão-Pará aderiu à independência do Brasil 1 ano depois. Em 15 de agosto de 1823. Logo, a castanha-do-pará existia apenas no Grão-Pará, região mazônica, e nada mais justo do que ser conhecida como castanha-do-pará pois sua origem é de lá, o Estado colonial do Grão-Pará, e não castanha-do-brasil, como muitos hoje insistem em propagar.

Certo ou errado, verdade é que o nome é fato histórico, de uma colônia distinta do Brasil.

Fonte: sistersintravel.com
|Fotos : Hernany Fedasi

Link para visualizar a revista on-line:  https://issuu.com/sotaques/docs/sssn

http://www.facebook.com/sotaques #Sotaques #Outono2016 #Brasil #Portugal #Sotaquesbrasilportugal #Portugueses #Brasileiros #Porto #Lusobrasileira #arlequim13 #Fotos #HernanyFedasis #Castanha #Pará #Castanhadopará #Saboresepaladares

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s