“ Portugal-Velho” de Rui Rodrigues.

Capa de 'Zé Pereira'.jpg

A revista Sotaques apoia crowfounding para o lançamento do álbum “Portugal-Velho” de Rui Rodrigues.

Ex-aluno da UMinho lança primeiro disco a solo.

Rui Rodrigues desconstrói o trabalho dos percussionistas em “Portugal-Velho”.

Rui Rodrigues, formado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho, acaba de lançar o primeiro disco a solo, “Portugal-Velho”. O tema de avanço, “Zé Pereira”, numa parceria com os Galandum Galundaina, é uma homenagem aos percussionistas tradicionais e apela a um maior reconhecimento das suas intervenções sociais e culturais em Portugal.

O autor compôs as canções a partir de uma estrutura rítmica e convidou nomes de peso para os arranjos e acompanhamentos, tarefa que em geral cabe aos percussionistas. Colaboram neste desafio Adolfo Luxúria Canibal (Mão Morta), Michael Lauren (Drummers Collective NYC), Peyo Peev (Bulgarian Project), Ronaldo Fonseca (peixe:avião), Alessandra Liberalli (Monstro Mau), Federico Cristiano (At Freddy’s House), Mulheres do Minho, Galandum Galundaina e, entre outros, Budda (Budda Power Blues), que gravou, misturou e produziu o álbum.

“Portugal-Velho” é uma edição de autor, apoiada pela Mobydick Records, e assume-se como “uma forma de provocação num tempo de interessantes alterações sociais”. Por outro lado, mostra que “o povo português é percussivo por natureza”, define o baterista, formador e compositor de 36 anos, natural de Amarante e a viver em Braga.

Rui Rodrigues é licenciado em Ciências da Comunicação e pós-graduado em Informação e Jornalismo pela UMinho. Trabalha assiduamente com escolas, conservatórios e grupos de percussão. Já delineou programas pedagógicos para vários ciclos do ensino regular e especial. Publicou os livros “Manual de Percussão Tradicional” e “A Toque de Caixa”.

Cofundou ainda a associação “Bombos com Alma”, o atelier de formação Easy Drumming e os projetos Red House Blues Band, Pyroscaphe, Dona Carioca e Big Fat Mamma, com o qual venceu os festivais de música moderna de Gondomar e Termómetro Unplugged. Compõe para diversos grupos, tocou e gravou com nomes como Mafalda Arnauth ou Carlão (Pacman) e já trabalhou em teatro com António Fonseca, António Durães, Miso Ensemble ou Paulo Castro. Interessa-se pelas temáticas do ritmo, da comunicação e das artes.

Pode obter mais informações sobre este álbum e contribuir em http://ppl.com.pt/pt/prj/ruirodrigues.

http://www.facebook.com/sotaques – Estamos ao lado dos artistas !
#sotaques #Brasil #Portugal  #Crowfounding #sotaquesbrasilportugal

 

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s