Chico Buarque, o poeta da palavra

01A palavra é uma jóia que Chico Buarque esculpe com carinho e devoção. Ao longo das últimas décadas, ouvirmos  Chico tornou-se  um exercício literário, um ensaio, um tratado de amor sobre a música e a poesia.

Entrar na sua discografia é mergulhar num tesouro infinito. São mais de 350 canções da sua autoria ou em parceria com outros músicos, e êxitos que ecoam nas  vozes  de gerações no Brasil, em Portugal, no mundo.

Por onde começar? O que destacar?

É tão difícil escolher entre “ Mulheres de Atenas” ou “ Teresinha”, “ Ela faz cinema” ou “ Construção”. Canções tão diferentes e, ao mesmo tempo, tão iguais na sua busca incessante da genialidade, do amor, da ternura.

Há cantores que nos deslumbram pela sua musicalidade, embora necessitem de parcerias criativas com outros   autores . Há outros que suprem uma voz menos capaz com letras excepcionais.

E depois existem milagres como Chico. Precoce como todos os fenómenos: desde o Festival de música popular brasileira, que venceu com o êxito “ A banda a passar” até aos dias de hoje, com um nível qualitativo difícil de igualar. E a voz,  claro, aquele tom mágico, doce e aveludado que enfeitiça as plateias e gera a admiração das mulheres e a inveja dos homens.

Voz herdeira dos mitos da música popular brasileira – de Tom Jobim, Vinícius de Morades ou João Gilberto – mestres na arte da entoação perfeita. Chico recebeu essa herança e transformou-a num estilo próprio, intransmissível, que não admite cópia porque é demasiado original e único .

Ao ouvirmos  músicas como  “ Construção”, “ Que será, que será”, “ A Banda” ou “ Tatuagem”, percebemos que nenhuma canção é igual às outras. Todas são um universo próprio, uma bandeira, um epicentro de emoções que sorve tudo o que está à sua volta, como se a música fosse uma entidade divina que cria e recria o mundo a cada letra, a cada palavra, a cada nota de uma poeta.

Chico é, definitivamente,  o poeta da palavra. Apaixona-nos porque nos faz amar mais e melhor os outros, a música, a vida.

O tributo que lhe devemos é ouvi-lo e sentirmos  a sua grandeza a entrar dentro de nós, em músicas que jamais esqueceremos, porque já alcançaram o estatuto de obras-primas.

Paulo César

www.faceboook.com/sotaques – Paixão por Chico Buarque

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s